Trabalhadores que não quiserem os valores disponíveis para saque-imediato do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço), de até R$ 500 por conta, deverão comunicar à Caixa Econômica Federal (CEF). O aviso é necessário para que o dinheiro seja devolvido à conta do fundo.

Para clientes do banco, a Caixa está realizando débito automático. Para todos, os valores ficarão fora das contas até 30 de abril de 2020, chegando a 6 meses. Para aqueles que querem fazer a devolução, há um prazo de até 60 dias para o crédito entrar no fundo novamente.

Enquanto estiver fora do fundo, o valor perde a correção do período. Desta forma, quem fizer o desfazimento fica sem acesso financeiro ao longo de dois meses. Ou seja, não poderá usá-lo no período caso consiga financiamento imobiliário, realizar amortização de dívidas ou se for demitido.

O saque ainda será permitido nos mesmos casos garantidos em lei, mas separadamente. Trabalhadores que não pedirem a devolução do recurso para a conta do FGTS só terá o dinheiro enviado de volta a partir de 1º de maio de 2020. Aqueles que ainda não decidiram se querem ou não fazer a retirada, têm até 30 de março do mesmo ano.

Essa nova temporada de saques do FGTS, o saque-imediato, é regulamentada pela Medida Provisória 889. Essa MP prevê o saque compulsório do fundo e o crédito no banco para aqueles que são clientes da Caixa. Para quem não é correntista do banco, não há medida similar.

Como cancelar o saque compulsório do FGTS?

Trabalhadores que nasceram antes ou até outubro devem procurar o banco e fazer a devolução por meio da agência ou telefone 0800 724 2019. Aqueles que nasceram em novembro e dezembro e ainda não receberam o valor do FGTS, de acordo com a data de nascimento, podem solicitar o desfazimento online.

Confira o procedimento de cancelamento:

  1. Acesse www.caixa.gov.br/fgts;
  2. Clique em “Acesse aqui”, na opção “Saque Imediato;
  3. Identifique-se com CPF ou PIS e depois a senha;
  4. Consulte o total disponível para saque
  5. Verifique a data da liberação e clique na opção “Desfazimento” e confirme

*Quem ainda não tem cadastro na plataforma, precisa de cadastrar antes de fazer o procedimento exposto.

Saque-imediato FGTS

A Caixa deu início à liberação de até R$ 500 de cada conta dos trabalhadores no FGTS, em setembro deste ano. A liberação aconteceu a partir de MP assinada em julho, pelo Congresso.

As regras preveem a retirada de até R$ 500 de cada conta do FGTS, ativas ou inativas. Desta forma, quem possui quatro contas com R$ 700, por exemplo, pode retirar o total de R$ 2.000. Não é possível retirar fracionado, apenas o valor total.

Confira também: Nova remessa do FGTS será liberada na próxima sexta, dia 6

Saiba tudo sobre empregos, estágios, cargos públicos e muito mais no Notícias de Emprego

Leia também

Confidencial divulga oportunidade(s) para Analista de Faturamento

Formação Necessária: Curso Superior completo em Administração, Contábeis, ou áreas afins. …