No próximo dia 16, o sétimo e último da restituição do imposto de renda será liberado. O valor se dá no momento em que a Receita Federal detecta que o contribuinte pagou mais impostos do que deveria. Assim, ele tem direito a receber de volta parte do valor.

O valor a ser recebido é corrigido pela Selic (taxa básica de juros). Contudo, de todo modo, após cair na conta, não recebe nenhuma atualização. Os percentuais de correção variam de 4,02% (maio de 2019) a 112,3% (declarações entregues em 2008).

Para verificar se a declaração foi liberada, o contribuinte deve acessar o site da Receita, ou caso prefira, ligar para o Receitafone, no número 146. Há ainda a possibilidade de fazer a consulta por meio do aplicativo Pessoa Física, disponível para os sistemas Android e iOS.

Caso o contribuinte tenha direito a restituição, ela será paga até o fim do ano, sendo este, o último lote de 2020. Geralmente, quem entregou a declaração mais cedo recebe primeiro. Contudo, o dinheiro só não chega no mesmo ano se a declaração tiver algum problema. Se esse for o caso, ela cai na malha fina fiscalização da Receita para verificar possíveis irregularidade.

Confira os lotes já liberados:

Nesse caso, se realmente tiver direito e o valor não tenha sido creditado, é necessário contatar pessoalmente qualquer agência do Banco do Brasil ou ligar para a Central de Atendimento: 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos).

Veja também: 17 Doenças que podem ter Isenção de Imposto de Renda

Saiba tudo sobre empregos, estágios, cargos públicos e muito mais no Notícias de Emprego

Leia também

Confidencial divulga oportunidade(s) para Analista de Faturamento

Formação Necessária: Curso Superior completo em Administração, Contábeis, ou áreas afins. …