Connect with us

Jovem Aprendiz

Jovem Aprendiz sofre queda com pandemia, mas expectativa é retomada

Artigo

em

Um dos desafios do jovem que precisa ingressar no mercado de trabalho é conseguir uma primeira oportunidade de emprego sem a exigência de experiência profissional. Graças ao programa para Jovem Aprendiz, sustentado por lei, é possível promover a inclusão no mundo corporativo e oferecer chances de desenvolver habilidades corporativas.

LEIA TAMBÉM

Porém, a pandemia de Covid-19 provocou uma queda na oferta de vagas para o programa em todo o Brasil. Segundo dados do Ministério da Economia, o número de aprendizes no país chegou a 460 mil em 2021. O valor representa uma recuperação, já que em 2020 o índice caiu para 372 mil jovens. Mas ainda está abaixo do registro pré-pandemia em que o número era pouco acima de 476 mil jovens.

Pela legislação brasileira, empreendimentos de médio e grande porte, com ao menos sete empregados desempenhando funções que exijam formação profissional, são obrigados a contratar o correspondente a, no mínimo, 5%, e, no máximo, 15%, de aprendizes.

Segundo Isana Tenório, Coordenadora de Educação do Senac, essa retomada passa por uma atualização do Programa Jovem Aprendiz.

“O programa passa por constante evolução e adequação às necessidades do mercado de trabalho e do jovem. Atualmente, estamos promovendo uma série de ajustes e melhorias para introduzir, de uma forma mais “orgânica”, as mudanças e inovações tecnológicas em nossos cursos.”

“Este é um dos principais requisitos do mercado e do próprio jovem, que vê o mundo em que vive cada vez mais permeado de tecnologia e é nosso papel trazer tudo isso em seu processo de aprendizagem.”

Além da tecnologia, a especialista afirma que o programa deve incluir em suas pautas a tratativa das questões sociais do Brasil, como redução da pobreza, promoção de acesso a uma educação de qualidade, bem como a valorização da cultura e destaques regionais.

Momento chave para a retomada

Jovem aprendiz — Foto: Divulgação SENAC Divinópolis

Para Isana, a contratação de aprendizes é peça central da retomada econômica e superação dos obstáculos da pandemia: “O programa de aprendizagem Comercial, desde sua criação, sempre teve um papel social importante na inserção do jovem no mercado de trabalho…”

“…Neste momento de retomada da econômica após praticamente dois anos de pandemia, o programa de aprendizagem tem ainda um papel mais significativo pois, se por lado, as empresas conseguem criar um ambiente de mais atraente para geração de oportunidades de trabalho, por outro lado o jovem também tem garantido um início de vida profissional mais estruturado, permitindo se capacitar e garantir a sua primeira renda, além gerar um efeito positivo em sua formação com indivíduo mais integrado e ativo na sociedade.”

Tales Abreu, de 22 anos, aproveitou esse momento de crescimento das ofertas para ingressar no programa, ministrado pelo Senac em Divinópolis:

“Eu comecei a fazer o curso em agosto do ano passado e já em abril fui efetivado na empresa. Me matriculei para fazer o curso enquanto desempenhava a função de auxiliar de TI, quero seguir o rumo nessa área. Durante o aprendizado, gostei de aprender mais sobre investimentos, disciplinas da área financeira, que trazem um diferencial na formação”, pontua.

Já Carlos Eduardo Silva, de 16 anos, optou por uma formação dupla: cursa a aprendizagem, trabalhando em um supermercado da região, e o Técnico em Administração. “Está sendo uma experiência incrível. Após quase um ano de curso técnico eu queria muito poder aplicar tudo que eu estava aprendendo na prática, vendo como aquilo realmente funciona e também era uma vontade muito grande minha de trabalhar.”

“Foi um bom processo de adaptação, até porque eu nunca tinha trabalhado formalmente na minha vida. Foi a primeira vez mesmo que tive carteira assinada. Algumas coisas que eu vejo no aprendizado no técnico posso aprofundar nessa nova experiência, o que tem sido muito proveitoso.” Explica.

Carlos Eduardo Silva é Jovem Aprendiz e aluno do curso Técnico — Foto: Arquivo SENAC Divinópolis

O Jovem Aprendiz faz parte do Programa Senac de Gratuidade, iniciativa de educação inclusiva da instituição, que busca levar educação profissional para pessoas de baixa renda. Em 2021, foram aproximadamente 13.500 aprendizes em todo estado, que atuaram profissionalmente me mais de 11 mil empresas parceiras.

Sobre o Senac em Divinópolis

O Senac em Divinópolis conta com 24 ambientes pedagógicos: 14 salas de aula e dez laboratórios para execução prática dos conteúdos, além do supermercado didático. Ao todo, cerca de 30 municípios são atendidos pela unidade como Arcos, Bom Despacho, Formiga, Itaúna, Oliveira, Pará de Minas e Santo Antônio do Monte.

A unidade está localizada na avenida Antônio Olímpio de Morais, 293 – Centro. Informações sobre todos os cursos ofertados no endereço comercial, pelo site www.mg.senac.br/ ou pelo WhatsApp (37) 3229-6400.

Jovem Aprendiz

Cidades da região oferecem quase mil vagas para estágio e jovem aprendiz; Confira

Artigo

em

Por

LEIA TAMBÉM

Aplicativo do CIEE para celular ajuda na busca por estágios — Foto: Arquivo pessoal

As cidades de Itapetininga (SP) e Sorocaba (SP) estão com 990 vagas abertas para estágio e jovem aprendiz. Todas são oferecidas pelo Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE).

Visando facilitar o acesso dos estudantes, o CIEE lançou um aplicativo chamado ‘Meu CIEE’. Os jovens podem verificar as oportunidades de estágio e aprendizagem que estão abertas em todo o Brasil.

O aplicativo funciona por meio de uma triagem automática que leva em conta a idade, nível de escolaridade, curso em que o jovem está matriculado, lugar em que mora e outros fatores. As vagas que se encaixam no perfil do candidato ficam disponíveis.

O Meu CIEE permite que o jovem acompanhe o progresso nos processos seletivos para os quais se candidatou.

Confira as vagas abertas

  • Sorocaba
    881 vagas, sendo divididas em:
    Estágio: 511
    Aprendiz: 370
  • Itapetininga
    109 vagas, divididas em:
    Estágio: 66
    Aprendiz: 43

Veja mais notícias no g1 Itapetininga e Região

VÍDEOS: assista às reportagens da TV TEM

Continue lendo

Jovem Aprendiz

Senior Sistemas abre vagas de jovem aprendiz para pessoas com deficiência

Artigo

em

Por

A Senior Sistemas, empresa referência em tecnologia para gestão, irá selecionar uma nova turma do programa Jovem Aprendiz. O processo seletivo será voltado para pessoas com deficiência (PCD’s) para atuação na matriz da empresa, localizada em Blumenau, na rua São Paulo, bairro Victor Konder.

LEIA TAMBÉM

Etapas

As etapas de seleção dos candidatos PCD’s serão realizadas pela área de recrutamento e seleção da empresa com o apoio do Sesi. Para participar, basta ter no mínimo 14 anos e ser pessoa com deficiência ou reabilitado do INSS. Os interessados podem se inscrever através do preenchimento do formulário nesse link.

Para efetuar a inscrição é necessário anexar uma foto legível do laudo da deficiência do candidato, documento obrigatório para efetivação da matrícula. Qualquer dúvida, entrar em contato pelo WhatsApp: (47) 3231-5260 ou (47) 9 8403-5751, ou através do e-mail: [email protected].

Curso

O curso do programa será de assistente administrativo, realizado pelo Senac com carga horária de 20 horas semanais.

A Senior lembra que ao ser contratado por uma empresa na condição de aprendiz o jovem com deficiência não terá seu benefício de prestação continuada suspenso, sendo limitado a dois anos o recebimento concomitante da remuneração e do benefício, conforme a previsão do artigo 21-A.

Remuneração e Benefícios

Os selecionados receberão remuneração conforme determina a legislação pela Lei do Jovem Aprendiz. Além disso, terão os benefícios vale-refeição/vale-alimentação e mais um bônus de R$ 100,00 no bolso livre do cartão de benefícios da Wiipo.

Wiipo flex, cartão de benefícios da Wiipo, fintech de serviços financeiros da Senior, oferece ao colaborador a liberdade para utilizar o valor disponibilizado pelo benefício da forma que desejar.

Os jovens aprendizes selecionados terão ainda vale-transporte, seguro de vida de acordo com a faixa escolhida, além de outros benefícios de bem-estar, lazer e que a estrutura da Senior oferece.

Programa

Para a diretora de pessoas e organização da Senior, Jussara Dutra, essa iniciativa contribui com a inserção de adolescentes e jovens no mundo trabalho, estimulando a formação pessoal e profissional.

“O programa Jovem Aprendiz viabiliza o exercício da cidadania pois é através da inclusão e da empregabilidade,  que podemos transformar a vida desses jovens e evoluir como empresa” . Essa edição voltada aos PCD’s é uma oportunidade para essas pessoas ganharem experiência no mercado de trabalho e conquistarem independência e autonomia para se tornem agentes transformadores das suas próprias realidades”, destaca a executiva.

A primeira turma selecionada irá iniciar na Senior no dia 5 de setembro e irá atuar na empresa no período matutino. A segunda turma está prevista para iniciar no dia 7 de novembro de 2022, com opções para atuação nos períodos matutino e vespertino. O processo de inscrições para as duas turmas acontece paralelamente até o dia 15 de julho.

Continue lendo

Jovem Aprendiz

Como funciona o Programa Jovem Aprendiz? Quais as principais regras?

Artigo

em

Por

O Programa Jovem Aprendiz é o maior fomento na oferta de primeiro emprego do Brasil. Além da experiencia profissional os participantes têm a oportunidade de qualificação profissional, saindo mais preparados para os desafios do mercado de trabalho; conheça esse programa.

FDR Responde: como funciona o Programa Jovem Aprendiz? Quais as principais regras?
FDR Responde: como funciona o Programa Jovem Aprendiz? Quais as principais regras? (Imagem: FDR)

Aprendizagem Profissional foi criada no ano de 200 e estabelecida pela Lei nº.10.097/2000, dois documentos regulamentam ela, o Decreto nº. 5.598/2005 e o Decreto n° 9.579/2018. Essa modalidade de contração tem o objetivo de possibilitar oportunidades de emprego para jovens, que geralmente não possuem experiência, e oferecer qualificação profissional.

LEIA TAMBÉM

Regras do Programa Jovem Aprendiz

A principal regra é quanto à faixa etária dos aprendizes, apenas jovens entre 14 e 24 anos podem participar; além disso, é necessário estar matriculado na educação básica. Por outro lado, algumas empresas recebem candidatos que já concluíram o ensino médio.

No caso do aprendiz que possui deficiência (PcD), não há limite de participação. Além dessas questões, outros pontos são observados no programa, confira:

  • Salário pago de acordo com o salário mínimo

Ou seja, o valor pode variar de uma no para o outro, vale lembrar que pela lei as empresas precisam garantir que o valor total oferecido ao aprendiz respeita o salário hora vigente no país.

Por exemplo, em 2022 o salário hora é de R$ 5,51; assim, o valor mínimo que um aprendiz pode receber é R$ 854,04 mensais para 30 horas de trabalho semanal. Por outro lado, as empresas tê autonomia para estabelecer salários superiores a esse valor.

  • Direitos garantidos

Todos os aprendizes devem receber, além do salário, vale transporte, 13° salário e férias e alíquota reduzida de 2% de FGTS.

  • Cotas de aprendizagem

As empresas de médio e grande porte devem sempre respeitar as cotas estabelecidas por lei, mínimo de 5% e no máximo 15% dos trabalhadores. Caso ela não cumpra esse percentual, uma multa no valor de R$ 3.000,00 por aprendiz não contratado será aplicada, em caso de reincidência esse valor é dobrado.

  • Jornada de trabalho

Recentemente foi publicada uma MP sobre o programa, segundo o texto, caso o aprendiz já tenha concluído o ensino médio, poderá ter jornada diária até 8 horas; para os demais, que ainda estão cursando o ensino médio, a jornada contínua de 6 horas.

Como funciona o Programa Jovem Aprendiz

De modo geral, as empresas fazem parceria com entidades responsáveis pela aprendizagem, assim, podem oferecer as vagas dentro da cota que permanece a mesma mesmo após a publicação da MP.

Para participar é necessário ficar atento à abertura de inscrições por parte das empresas da sua região.

Para saber mais sobre vagas de emprego, vestibulares e cursos, acompanhe a editoria de Carreiras do FDR.

MAIS LIDAS

Jamille Novaes

Jamille Pereira Novaes é graduada em Letras Vernáculas pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), pós-graduada em Gestão da Educação pelo Centro Universitário Maurício de Nassau (UNINASSAU). Como professora de Língua Portuguesa, já atuou no ensino fundamental I e II. Atualmente, trabalha como professora de Língua Portuguesa no ensino técnico e redatora da editoria de carreiras do portal FDR. Jamille utiliza sua experiência na área da educação para cobrir notícias sobre cursos, vestibulares, empregos e concursos.

Continue lendo
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

TAGS

+ VISTOS